9 de agosto de 2014

uma palavra tua com flores

pintura de Zinaida Serebriakova

Apetece-me uma palavra tua com flores
aberta e convidativa sobre o teu peito;
não fales do coração, cedendo à lamúria dos amores
- o que venho a ti pedir é somente o leito

onde as carnes, por humanas, se cercam de afectos.
Apetece-me a saliva e outra húmida polpa dos dedos,
revezar a paciente sede dos lábios inquietos
que sangram como corpo de deus, de ausência e medos,

e de toda essa incerteza de que são feitos os amantes.
Apetece-me uma simples palavra tua com flores
que não te demore, que nunca seja como fora antes:

essa oração ingénua, beata, oferecendo as dores
dos insatisfeitos desejos apenas por serem eles flagrantes...
Sim!, o que quero é uma palavra tua, aberta, e com muitas flores!

Enviar um comentário