31 de dezembro de 2009

breve nota para 2010


foto de Fritz Faber


Deixa que os aguaceiros lavem das promessas os maus agoiros para bem fundo debaixo da terra que tudo transforma. E se o vento vier entrega-lhe a porta aberta para te arejar as quatro paredes cansadas dos cigarros consumidos na penumbra, entre a indiferença do pó velho acomodando-se.

A manhã virá rejuvenescer com a palavra prometida da claridade das águas de março por chegar. Recebe janeiro num sorriso e um salto de cordeiro aguentará o crepúsculo da tarde plantada na tua janela, antes de abraçares o fevereiro tão namoradeiro que é.

Dois dedos de dia irão aumentar o teu alento. Na confiança de que os ponteiros das doze badaladas tragam a magia de tudo recomeçar, a tua tão esperada mudança: parece-te que foi há dias que nasceste e julgaste morrer, e de novo no mundo te plantas de esperança. Deste conta da vida que tens vindo a desperdiçar sempre que mudam os anos?

Recomeça. Com os passos largos da conquista, ignorando o passado com um encolher de ombros, e total confiança nos amanhãs que tens por erguer.

Enviar um comentário