21 de fevereiro de 2009

feto


(autor da foto desconhecido)


Ascendi ao norte, de encontro ao fresco verde da noite, subindo as serras. Aqui a cor das estrelas é pura, limpa. Trouxe o amor na bagagem, o braço que não me deixa cair nas horas inquietas. E quando senti na velocidade o aroma da terra que me alimenta, mergulhei relaxado no útero da paisagem, deixando para trás a labareda infame de todas as noites de insónia.

Agora que escrevo e me respiro por inteiro, vou à madrugada beber as novas palavras, alargando na íris embriagada de beleza o universo onde me incenso e realizo.
Enviar um comentário