15 de fevereiro de 2009

dentro do sol


foto de José Paulo Andrade em 1000 imagens

É um grave silêncio dentro do sol. Uma janela fechada sobre todos os eventos da cidade. As gruas certificam-me que a cidade vive e cresce. Os automóveis traçam rectas ângulos circunvoluções e não produzem ruído para o lado de cá. A janela é uma sentinela indiscreta e desinteressada se não for a prudência do meu olhar. E de uma curiosidade acrescida, as pessoas como peões de um jogo, circulam também diagonalmente e resgatam identidades à luz clara da memória que se apressa a encontrar imagens que condigam com os perfis. Observar pela janela fechada dentro de um silêncio grave de sol não exulta nada de novo, converge apenas para o ridículo e o sonho, ou pinta na tela dos sentidos uma abstracta realidade.
Enviar um comentário