23 de maio de 2008

porque estão tristes


Jeans & Silhouettes, por João Miguel Figueiredo em 1000 imagens


Na rua os transeuntes bisbilhotam o céu inquirindo a amena temperatura com tão pouco sol e sou eu que fui

(que estou?)

a sentar-me na esplanada, lembrando-me de olhar a erosão da calçada em contraste com o modelo da cadeira oferecida e do requinte do guardanapo a servir-me o café.

Perguntam-me do lado: porque estão tão tristes?, e eu não tenho a câmara fotográfica nem os dedos para o desenho, de modo que sem me documentar,

- Porque estão tão tristes?

não sei, estas palavras já foram escritas ontem, entre o suor dos lençóis e uma garganta rastejando rouca.

Era primavera pela alvorada, daí a temperatura. Compreender a tristeza da questão não sou capaz, por isso deixo uma nota pequena ilustrando a esplanada e parto com o silêncio engolido em seco, pendurando a dúvida por responder.

Enviar um comentário