10 de maio de 2005

tamanha evidência do talento

Declararam-se vencedores com os corpos, cujas dores são como remos quebrados sobre mares de inquietação. Rasgou-se a luz mordendo a água que subiu na coloração da noite. Uma lua gorda e húmida, lasciva, tornou-lhes a pele numa tela aberta em cavalete. Agrediu-lhes a madrugada com os seus pincéis de sombras, em sublimes cuidados.

Os derrotados perfilaram-se obstinados, e em círculos, sobre o mesmo erro. Cavaram luras como raposas assustadas e enfiaram pelas goelas o ruído informe do vazio.
Enviar um comentário