5 de maio de 2005

para falar de ti


Súmula, por Armindo Dias em 1000 imagens


Inspirou-me a cálida e estrelada noite para falar de ti. Para dizer dos teus beijos e o hálito morno da tua ternura. Dos teus dedos tacteando alguma poesia.

Inspirou-me a noite para te dizer saudade, apartado de um dia. Sobram no leito os lençóis amarrotados, e este arrepio na espinha.

Destruíste-me o poema, quando fechaste a porta. Levaste a sede e a fome de mim. Soubeste limpar-me o corpo. Mas no patamar das ideias espalhaste toda esta cinza: a solidão que restou daqui.
Enviar um comentário